Leituras Avançadas – Religiões Japonesas I

Terra dos deuses, santuário dos kami. Espíritos ancestrais, espíritos dos antepassados e a margem de lá. Na terceira edição da série Leituras Avançadas o site Japanologia e a Biblioteca Temática ACENB trazem com exclusividade o curso Religiões Japonesas I, abordando o panorama religioso japonês em quatro encontros online. Nestas aulas serão apresentados em caráter introdutório o Budismo, Xintoísmo e as Novas Religiões Japonesas.

Professor


Prof. Dr. Victor Hugo Kebbe – Doutor em Antropologia Social pela UFSCar; ex-fellow de Japanese Studies/Intellectual Exchange da Japan Foundation (Tokyo, Japão); atuou como pesquisador associado da Faculdade de Educação da Shizuoka University (Shizuoka, Japão), como pesquisador associado do Nanzan Anthropological Institute e do Nanzan Institute for Religion and Culture (Nagoya, Japão); Pós- Doutor pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, UFSCar e Nanzan University. Editor do japanologia.com.

Cursos ACENB e Japanologia

Esta parceria entre a Biblioteca Temática da ACENB São Carlos e o Japanologia completa três anos em 2020, levando à comunidade nipodescendente da cidade várias discussões envolvendo a cultura japonesa sob diferentes perspectivas. Os cursos têm sido ministrados ininterruptamente ao longo destes anos, contribuindo para o entendimento da cultura e sociedade japonesa. Em 2020 os cursos serão ministrados on-line, aberto a todos os interessados.

Quando e onde?

17/10, 24/10, 31/10, 7/11 e 14/11, sábados, das 10h às 12h na plataforma Zoom. Valores, inscrições e informações por e-mail em acenbsc@gmail.com. Pagamentos via PagSeguro.

Informação importante: a princípio as aulas também ficarão disponíveis off-line para que os alunos inscritos possam acessar o conteúdo posteriormente. Caso seja necessário rearranjar os horários das aulas, isso poderá ser feito de acordo com as necessidades dos participantes.

Depoimentos de Alunos

Aprendi muito sobre a cultura do Japão, principalmente dos nossos ancestrais. Tive a oportunidade de conhecer sobre os hábitos, a arte, a estética, a filosofia, a religião… Outro ponto positivo do curso é que o Prof. Victor Hugo sempre nos dá boas dicas sobre livros, filmes, lugares a conhecer… Portanto, gostaria de continuar, pois sinto-me motivada a pesquisar e a questionar cada vez mais sobre minhas origens. – Tereza


Os cursos são muito ricos pra quem tem interesse em entender melhor a cultura japonesa em seus aspectos históricos, artísticos, culturais, filosóficos e religiosos. Além disso, sempre há indicações de materiais (livros, filmes, etc.) para aprofundamento. – Mayara


O que os cursos que o professor Victor Hugo Kebbe ministra na ACENB São Carlos têm de mais singulares são o total alcance nos mais diversos públicos que participam de suas aulas através de uma didática clara e o uso muito apropriado das referências culturais (livros, filmes, animes, mangás) e pessoais através de suas experiências in loco no Japão. Não há aqui o ranço acadêmico que tanto assusta leigos e nem tão pouco a superficialidade que afasta os mais familiarizados com o assunto. Para os jovens ocorre a descoberta, para os adultos a redescoberta de signos e significados que fazem ou fizeram parte de suas vivências, mas não tinham sido explorados ao ponto de serem identificados e apreciados. Ao final todos descobrem um outro eu pelo olhar cultural, histórico e social do Japão. – Renato


Os cursos de cultura japonesa abordam diversos temas que estão diretamente relacionados à minha construção como indivíduo. Assuntos como identidade dos nipo-brasileiros, preconceito racial e história e cultura dos imigrantes japoneses e do Japão são constantemente discutidos durante as aulas. O embasamento teórico bem fundamentado do professor faz com que as aulas sejam extremamente interessantes e compatíveis com a minha própria história, gera diversos momentos de auto-reflexão e tem sido relevante também para pensar na minha trajetória acadêmica. Recomendo o curso para toda comunidade nikkei, que muito faz para a manutenção e disseminação da cultura japonesa, mas que não discute com tanta frequência o que é ser um nikkei no Brasil e os preconceitos que nós mesmos reforçamos ou que não tem muita proximidade com o que a comunidade científica vem estudando em relação a nós. Também é uma boa oportunidade para quem tem interesse em compreender melhor a cultura japonesa de uma perspectiva diferente do que geralmente o senso comum e a mídia traz sobre o que o Japão, ser japonês, nipobrasileiro ou algum aspecto relacionado a esse tema. – Eri